Nathaly picaglia fala sobre uso de imagem

Nathaly Picaglia: Direitos autorais, O que fez o Jedi´s Burger mudar de nome. Saiba como usar nomes e imagens para sua marca.

Você sabe qual o limite e as regras para utilização de algum tema ou obra que já existe?
Nathaly Picaglia , Head de projetos da Moustache explica: se você fizer apenas referência, ou parecido, também se enquadra como direitos autorais violados.

No mundo da publicidade é comum dizermos que nada se cria tudo se transforma. Mas até onde podemos utilizar essa famosa frase de Lavoisier na prática? Claro que muitas obras já existentes podem e devem nos servir de inspiração, mas o uso de nomes, imagens, músicas e ideias de outras pessoas sem autorização, pode gerar dor de cabeça e um processo salgado. Isso ocorreu recentemente, em São Paulo com uma hamburgueria que aproveitou o sucesso de uma franquia de filmes para sua marca, conta Nathaly Picaglia.  A Jedi’s Burger, agora passou a chamar-se Jeti’s Burger após intimação judicial requerida pela detentora dos direitos autorais do filme.

O uso de nomes dos personagens nos lanches, as imagens impressas pelo local e o próprio nome fazem menção direta a algo já existente e bem conhecido o filme Star Wars, pertencente a Lucas Film, subsidiária da Disney. Por e-mail como nota esclarecedora, o filho de um dos sócios diz que no início não pensaram na possibilidade de processo. O fato de estarmos no Brasil, pode parecer que uma empresa como a Disney, estando tão distante nunca saberá da utilização de obras de sua autoria ou suas por direito, mas esse pensamento está errado, afirma Nathaly Picaglia.

A atual Jeti’s Burger recebeu notificação judicial para retirar a temática do filme Star Wars, já que eles faturam em cima desse tema. Os donos do estabelecimento disseram que tentaram acordo após o ocorrido para pagar pelo uso das imagens, mas foi negado pela Disney. Atualmente muita coisa mudou, a temática intergaláctica continua a mesma, mas a empresa teve que desembolsar para essa mudança.

É importante pensar que mesmo empresas pequenas ou vendedores independentes, até com uma fanpage no Facebook que vende bijuterias, não podemos usar imagens que não sejam compradas ou livre de direitos autorais, afirma  Nathaly Picaglia. Mas como saber isso? Parte do principio que toda e qualquer imagem, ilustração, música encontrada no Google ou em outros locais na Web possui direito autoral, pois pertence ou foi feito por alguém. No entanto, existem bancos de imagens com valores em conta, ou até banco de imagens free. O Pixstastock por exemplo, oferece um banco de 6. 000.000 imagens e devido aos seus 120.000 contribuintes ativos, você pode usar imagens com o royalty-free quantas vezes quiser.

 

Mas e se você quiser registrar sua obra? Basta pagar um boleto no site www.stn.fazenda.gov.br – SIAFI- Guia de Recolhimento da União
Impressão GRU – Simples, além de enviar carta registrada para o Escritório de Direitos Autorais.

 

Nathaly Picaglia é Head de Projetos da Agência Moustache.

Linkedin: https://br.linkedin.com/in/nathaly-picaglia-957231114

águas-prata-nossa-agua

Moustache lança novo site da Águas Prata com experiência Mobile

A expectativa para o pessoal envolvido no projeto era grande, mas hoje ela terminou, pois o novo site da Águas Prata está no ar. Com prazo apertado, nossa equipe de desenvolvimento, criação e gestão de projetos trabalharam com dedicação e com um único objetivo: A excelência em resultados. O briefing era para criação de layout, linha criativa e todo front-end em HTML5 e CSS3 além das versões responsivas para tablets e smartphones.

Para obter a melhor navegação possível, respeitando por onde o cliente acessa, a primeira etapa foi de arquitetura da informação. Foi desenvolvido e pensado em um projeto de usabilidade, e testamos diversos formatos até chegar á formula mais assertiva. Após a escolha da usabilidade, passamos para a definição da linha criativa.

 

Nessa fase, é o momento de dar uma identidade visual ao projeto. Procuramos definir uma linha criativa que interagisse com o usuário como cores, padrão e movimentos para o site da Águas Prata. Após tudo isso definido a grande missão: A criação do layout final nos deu uma missão, construir algo impactante que fosse impactante e bonito ao mesmo tempo, além de possuir leveza visual para não cansar o usuário.

 

Na fase de desenvolvimento, a criatividade é quem manda, e o céu pode ser pouco para ser o limite. Nesse processo podem surgir melhorias do que havia sido pensado na arquitetura e wireframe. O trabalho foi complexo, pois para cada dispositivo o site funciona de uma forma. É na realidade um site personalizado para cada um deles, desktop, tablete ou smartphone.

O resultado final ficou super diferente de tudo o que já vimos ou esperávamos, a experiência do usuário ficou intuitiva, interessante e até divertida. No site para desktop unimos interação com explicação do produto de uma forma inovadora. Você pode ver o resultado acessando a página oficial da Águas Prata http://aguasprata.com.br/

Facebook-inbox

Facebook melhora a comunicação entre páginas e usuários com novidades

Em meados de 2015, o Facebook implementou uma funcionalidades nas páginas que conferia um selo àquelas que respondem rapidamente os internautas. Os critérios, no entanto, eram bastante rígidos. Ganhava o selo quem respondesse pelo menos 90% das mensagens com um tempo médio de até cinco minutos. Era uma forma de pressionar as marcas que usam redes sociais para SAC 2.0 (atendimento ao cliente via web) a elevar a qualidade do serviço.

O SAC 2.0

Em Dezembro, o blog oficial do Facebook para negócios anunciou uma série de novidades endereçadas à questão da comunicação entre usuários e páginas. As mudanças, que já começaram a ser implementadas, incluem novos selos para as fanpages que indicam diferentes níveis de agilidade na hora de responder as mensagens, ou seja, independe do tempo que você responder, o selo e o tempo de resposta aparecerão.

Facebook-inbox

Outro novo recurso, que é sensacional, é a possibilidade de adicionar tags e notas com observações às mensagens que uma página recebe. Acaba sendo uma espécie de “compensação” da rede social que exige mais qualidade, mas agora passa a oferecer melhores ferramentas para os administradores e equipes de gerenciamento de mídias sociais. Uma página poderá categorizar o conteúdo que recebe através de inbox em “elogios”, “críticas”, “assistência técnica” ou “urgente”, por exemplo.

O Monitoramento

Outra novidade é que os administradores das fanpages ainda poderão habilitar o status de “ausente” ou “ocupado”. Haverá a opção de setar uma resposta automática nesses casos – como em e-mails.

A aba de “Activity Log” das páginas ganha uma tela dedicada aos comentários, facilitando interações e respostas. Os comentários podem ser marcados com um “seguir”, “resolvido” e respondidos em privado através das inbox. A intenção é facilitar o monitoramento do buzz gerado nas páginas das marcas.

comentários-facebook-activity-log

Com tantas novidades, quem não deve estar gostando nem um pouco desse anúncio são ferramentas pagas como Scup, Hootsuite e BuzzMonitor. Essas plataformas utilizam a API das redes sociais e auxiliam a gerenciar publicações, monitoramentos e relatórios, inclusive com automações. O diferencial delas é propor recursos extras e à medida em que as redes sociais absorvem essas funcionalidades, há uma perda de valor agregado.

Os Números

O Facebook afirma que já comporta mais de 50 milhões de páginas ativas. Ao longo de 2015, a quantidade de comentários que os usuários deixam nas fanpages mensalmente praticamente dobrou e chegou a 2,5 bilhões. Vale lembrar que, no mês anterior, a rede social divulgou outros números revelando o crescimento do engajamento com vídeos.

maxresdefault

Youtube divulga os 10 vídeos mais vistos de 2015

Todo fim de ano é a mesma coisa: todos os canais divulgando lista atrás de lista sobre o que rodou a internet em 2015. Óbvio que o Youtube não ficaria de fora dessa.

O YT lançou o vídeo com o que bombou dentro da rede em 2015. Mas eles fizeram diferente! A lista vai além da contagem de views; likes, compartilhamentos, pesquisas, paródias, remixes e respostas para outros vídeos também foram levados em consideração.

A lista é liderada pela maravilhosa Heaven King e sua coreografia de dança para “Watch Me” de Silento, que foi publicada em abril e atualmente tem mais de 115.000.000 visualizações.

O vídeo número 2 é a propaganda oficial passada no intervalo do Super Bowl de Clash of Clans com o Liam Neeson. Atualmente possui mais de 83 milhões de views.

Dentro da lista também tem de batalha de lip sync entre Will Ferrell, Kevin Hart e Jimmy Fallon, o karaokê com Justin Bieber a Obama lendo tweets maldosos sobre ele.

Ficaram curiosos? Veja o top 10 aqui:

E veja o #YouTubeRewind 2015 aqui:

fMKOB9Z

Três motivos pelo qual o Google está voltando com o Google+

Há cinco anos atrás, um memorando do Google SVP Urs Hölzle saiu detalhando como o Google corria o risco de ser deixado de fora nas redes sociais, o que levou a criação do Google+. Anos depois e muitos milhões de dólares envolvidos, um dos mais comentados produtos da história do Google parecia morto.

Na verdade, o Google vem jogando as peças do Google+ há um tempo – retirou hangouts e, em seguida, as fotos, dissociando o login de outros produtos – deixando todos acreditando que estava indo em direção ao fim.

Bom, não é bem assim.

Recentemente, o Google comentou o retorno de um “totalmente redesenhado” Google+ centrado em duas coisas: comunidades, uma característica bem antiga vinda da época do Orkut, para grupos baseados em interesses e coleções, um recurso de compartilhamento com base em interesses semelhante ao Pinterest.

 

the new g+

 

Manter o que funciona:

A proposta inicial do Google+ foi a construção de uma identidade social para competir com seu rival, o Facebook. Não funcionou. Embora o Google tenha atraído usuários, em 2012 a empresa se gabava de ser a “rede que mais cresce” – porém o Facebook foi atraindo cada vez mais pessoas e a rede social se manteve em primeiro.

A ideia de uma rede social pura, sem copias, o Google nunca teve – com a exceção, claro, do clássico Orkut. O que foi original da rede foi o compartilhamento de fotos, de modo que Google inspirou o Facebook a faze-lo. E o compartilhamento dentro de grupos de nichos, pessoas ativas dentro do G+.

O Google diz que em média, 1,2 milhões de pessoas se unem a comunidades por dia, ou seja, o Google coloca essas informações na frente de qualquer coisa e bate o pé nisso na reformulação da rede social.

Streams ao longo do social:

Desde quando o Google começou a modernizar o G+ em 2014,  streams são críticos para o Google, porque eles são: amantes do mobile, a avenida principal para o Facebook, Twitter e Snapchat, redes que estão roubando a atenção que o Google merece e, adorado por anunciantes do mundo todo.

Grupos de amigos:

Comunidades e coleções são as duas características no centro do Google+ 2.0, eles estão construídos em torno de interesses comuns. Os anunciantes gostam de coisas construídas em torno de interesses comuns, o que lhes dá direcionamento claro, comprando o material relacionado a ele. Em torno desses dois recursos o Google alavancaria a intenção de compra, seu principal diferencial do Facebook no mundo da publicidade.

agência_de_social_media

Agência de Social Media: o que eles fazem?

O que faz uma agência de social media?

Com o crescimento das redes sociais, surge o Social Media, um profissional responsável por ações nas redes sociais para melhorar a visibilidade de uma marca, ajudando a promover um relacionamento de cliente X marca e também gerencia e edita conteúdos nas plataformas digitais.

Pois bem, e uma agência de social media, o que ela faz?

A Agência de Social Media é responsável por analisar as diretrizes de uma campanha, sabendo direcionar corretamente as ações que estão sendo tomadas, para que os resultados possam aparecer o quanto antes e de forma positiva.

Novas ferramentas de social media vêm surgindo ao longo dos anos, como, por exemplo, os blogs que nasceram apenas como diários virtuais, e que hoje são vistos como instrumentos de efetiva geração de negócios. Isto significa uma grande mudança na estrutura de poder social.

Uma Agência de Social Media tem a liberdade de comunicação interativa, combinada à facilidade de uso das ferramentas para fazê-lo e a uma arquitetura participativa em redes, forma a base da receita para que as plataformas de mídias sociais possam ser classificadas como uma das mais influentes formas de mídia até hoje criada.

A Agência de Social Media tem capacidade para atender à todos os setores da economia, apontando diretrizes para que cada empresa possa crescer e apresentar maior lucro dentro do seu ramo de atividade, através de boas estratégias de divulgação nas mídias sociais. Sempre estará preocupada em prestar o melhor atendimento possível através de um relacionamento prático e dinâmico, capaz de trazer benefícios aos seus clientes, tornando pública uma ideia, conceito, produto ou marca.

Para saber tudo sobre Agência de Social Media, clique aqui.

20150929-facebook-profile-video

Novidade: Perfis no Facebook agora podem ter vídeo e avatar temporário

Fotos de perfis estáticas é coisa do passado!

O Facebook está fazendo o redesign dos perfis de usuários e, talvez essa mudança seja a maior desde o lançamento da rede social em 2004 – o que pode ser legal demais ou irritante, dependendo do tipo de amigo que você tem lá.

A novidade é que agora os usuários agora poderão upar vídeo ao invés de uma foto estática no perfil. Os vídeos serão em loop e aparecerão no meio da página.

O tamanho da foto ou vídeo é maior e terá um espaço para colocar uma pequena bio embaixo da foto de perfil. Você também poderá definir um tempo para sua foto de perfil aparecer, como em um período de férias por exemplo.

Há algumas razões as quais o Facebook pode estar aprimorando os perfis. Para os iniciantes, os perfis de usuário são um destino popular; a companhia disse que as pessoas visitam os perfis 4 bilhões de vezes por dia e por isso é do interesse do Facebook mante-las interessadas.

A rede social também vem promovendo conteúdo em vídeo por mais de um ano e, vídeos nos perfis são uma boa desculpa para familiarizar as pessoas com tal processo.

Você pode não ter acesso a essas novidades do perfil agora.

O Facebook está testando apenas em um grupo pequeno de usuários na California e Reino Unido antes de soltar para o mundo e, mesmo assim quando for liberado, apenas pessoas com sistema iOS conseguirão colocar vídeo ao invés de foto em seus perfis.

google_logo

A mudança de logo do Google

O Google anunciou na terça-feira (01/09), em seu blog oficial, uma reformulação do logotipo. A mudança ocorre menos de um mês depois do anúncio da criação da holding Alphabet, que passou a cuidar de outros produtos da empresa, como o Google X.

A nova identidade visual continua com as cores tradicionais do Google e apresenta uma nova fonte, mas com uma pequena mudança nas letras: o “g” minúsculo azul foi substituído por um maiúsculo multicolorido.

google-logo-evolution

Confira o passo a passo da mudança:

facebook-76536_1280

Como Criar Anúncios no Facebook – Parte I

O principal desafio de se fazer um anúncio é como impactar seu público com a sua oferta, chamando a atenção do target definido previamente, além de como conseguimos atingir a esse público perante essa poluição de informações que se vê todos os dias?

Claro que não depende de um único fator, estar certo e na hora certa soa clichê, mas é preciso estar preparado para as oportunidades.

O seu anúncio precisa despertar a atenção do seu target para que ele possa realizar a ação, e é sobre isso que vamos falar.

Vamos dividir o conteúdo em 3 partes, e essas deverão ser os 3 passos para a construção de um anúncio coerente. São eles:

  • Imagem
  • Texto/Chamada
  • Segmentação

Vamos começar?

Anúncio1.

IMAGENS QUE CONVERTEM

O anúncio que tem mais conversão, seja de cliques ou de vendas não tem que ser necessariamente o mais bonito ou o mais bem trabalhado.

Uma campanha não é um projeto, e sim, um processo.

Desenvolver diferentes opções de anúncios sem um objetivo coerente não adiantará em nada, só se tornará mais coisas para administrar.

Mas, antes de falarmos sobre conversão, vamos abordar algumas práticas nas construções dos anúncios que irão melhorar o CTR (cliques por exibição):

Escolha imagens relevantes para o seu anúncio

É fundamental chamar a atenção do target, mas não adianta usar imagens apelativas (lembrando que o anúncio não precisa ser o mais bonito ou bem trabalhado, como dito acima) que não vão de encontro com a oferta.

Além de gerar cliques que não convertem com eficiência, esse tipo de ação pode acabar gerando um desconforto ao usuário e o Facebook pode bloquear o acesso a sua conta de anúncios.

Imagens com boa visualização mesmo em tamanho reduzido

A imagem deve possuir nitidez e seja de fácil intendimento para o usuário.

O anúncio aparecerá no feed de notícias do Facebook da sua segmentação, enquanto ele “scrolla” para ver as postagens dos amigos.

Segundo à NewMedia, durante essa ação, se feita no Desktop, a sua postagem passa por toda a tela do usuário em pouco mais de 1 segundo, é sua oportunidade relâmpago.

É preciso que nesse curto tempo, sua imagem cause impacto forte que faça ele parar rolagem para ler o conteúdo.

O ideal é que o texto na imagem tenha, no máximo, 2 segundos de leitura e uma fonte de fácil pra isso. 2 linhas de texto é essencial.

Lembrando que o anúncio também irá aparecer em espaços bem reduzidos, como o banner de barra lateral do Facebook que possui apenas 254x133px.

Outro ponto que pode fazer a diferença é trabalhar o contraste de cores dentro da imagem do anúncio.

O texto deve ser a grande atração do anúncio.

Call To Action – Chamada para a ação

É importante que haja um CTA dentro da imagem, não apenas no texto.

O call to action deve estimular o usuário à clicar no seu anúncio e pousar no site e ele deve ter correlação com a oferta para ter melhor engajamento.

Ele pode ser terceira pessoa (clique aqui), ou em primeira (eu quero). Segundo testes, em primeira pessoa tem um engajamento um pouco melhor, mas vale o teste A/B.

Lembrando que deve-se tomar cuidado com os CTAs, principalmente quando se trata de anúncios no Facebook.

Desde que a ferramenta do Facebook Ads começou a oferecer o a opção de inserir o botão de CTA no conteúdo do anúncio, ela passou a proibir e veiculação de botões na imagem.

Portanto, se tratando de Facebook, coloque o call to action na imagem em forma de texto corrido apenas.

E aí, gostou? Fique de olho, pois em breve teremos a parte II do nosso tutorial.

skype2

Skype lança tradutor simultâneo para conversas

Para quem não sabe, nessa terça-feira (13) o Skype liberou  o Skype Translator, um recurso que traduz chats de vídeo ou mensagens instantâneas em tempo real e nós testamos.

O lado bom do aplicativo é o número de idiomas traduzidos em mensagens instantâneas escritas – ao todo são 50 – com textos escritos em uma língua que são convertidos em outro idioma escolhido por nós. O lado ruim é que, para a tradução em tempo real você precisa falar em inglês, mandarim, espanhol ou italiano, ou seja, nada de português por enquanto.

A tradução é rápida e precisa. As vezes sai errado, como quando perguntamos “What’s up dude”, que seria algo como “E aí cara”, saiu assim:

skypetranslator

Bem Google Translator, né? hahaha

Mas de resto é muito útil! Testamos em Espanhol, Alemão e Francês também (mesmo não sabendo muito das duas últimas línguas), e a tradução foi bem sucinta:

espanhol

alemao

A questão é que os calls não são tão fluidos quanto uma conversa no telefone e por enquanto só tem 4 línguas disponíveis para isso, mas construir o futuro da comunicação é um trabalho de longo prazo e nós acreditamos que o Skype só tende a crescer com essa ferramenta – e esperamos que isso aconteça – assim cada vez mais o Skype unirá todas as tribos.