Instagram para empresas chega ao Brasil, mas o que tem de novo?

O Instagram é uma das maiores redes sociais do Brasil, possuindo o segundo maior número de contas ativas do aplicativo, são mais de 35 milhões de pessoas online.

Em 2015 abriram para empresas brasileiras a possibilidade de contratação de anúncios patrocinados, com a intenção de que as marcas pudessem pagar para divulgar fotos e vídeos para um maior número de pessoas, mesmo que não os seguissem.

Ontem, dia 15 de agosto, foi disponibilizada para o Brasil a sessão Business Tools do Instagram, que segundo a rede social, nas próximas semanas todos os donos de lojas e marcas poderão ter o seu perfil de negócios presente na rede social.

Agora você me pergunta o que é o Business tools? Calma que eu te explico!

É uma seção voltada inteiramente para o empreendedor e empresário, de qualquer tamanho, desde o grande ao pequeno, sem pré-requisitos complexos, apenas o de ter o perfil de negócios com pelo menos 100 seguidores e uma Fã Page da marca no Facebook, de onde todas as suas informações serão importadas.

De acordo com o Instagram esse serviço é APENAS para empresas e não para bloggers, youtubers e demais celebridades e influenciadores de mídia, pois a intenção é que o telefone, e-mail, endereço e demais informações sejam divulgadas, para o atendimento comercial e contato direto.

Para que o consumidor esteja ainda mais próximo do seu produto, os usuários da rede terão acesso a um botão para entrar em contato assim que estiverem visualizando sua pagina. Ao fazer uma postagem, os botões de promover e ver informações também estarão presentes nas postagens, assim como no Facebook, facilitando ainda mais a divulgação.

E não para por ai! Você vai poder acompanhar seus resultados bem de perto agora com a nova ferramenta que entrou no Instagram Business, o Insights, uma espécie de Google Analytics que te atualiza com importantes dados como: impressões (quantas pessoas viram seu post) alcancem de pessoas em uma postagem, cliques no site e atividades do seguidor.

Além disso, ele te disponibiliza informações mais especificas sobre os seus seguidores, se a maioria são mulheres ou homens, qual a faixa etária e onde moram, podendo direcionar da melhor maneira suas postagens para o seu publico.

Vai deixar seu negocio de fora dessa oportunidade?

Essa é mais uma maneira de aproximar clientes em potenciais e seguidores a se conectarem, e sabe o que é a melhor? A Moustache pode cuidar disso pra você! Clique aqui para saber mais.

instagramforbusiness

Como capturar clientes com Pokémon GO!

Finalmente o jogo mais esperado do ano desembarcou no Brasil e não podemos deixar de lado o número de empresas e pessoas que já estão movimento o mercado por conta do sucesso estrondoso do aplicativo, que se tornou uma verdadeira “pokeconomia”.

Mais popular que o Tinder e mais utilizado que o Whatsapp ou o Instagram entre os americanos, o jogo já rendeu bilhões de dólares aos seus desenvolvedores, e ao menos que você estivesse isolado em uma ilha por esses tempos, já ouviu falar dele também, talvez até esteja procurando por um Pokémon agora.

O Pokémon GO revolucionou o mercado e trouxe a realidade aumentada para o seu smartphone, um tipo de mídia que mistura o mundo real com elementos criados virtualmente.

No jogo o jogador visualiza seus arredores na tela do celular capturados pela câmera, e o aplicativo insere os Pokémon nesses lugares, o que amplia os horizontes para a divulgação Geolocalizada.

Podemos agora idealizar uma nova ferramenta de Marketing, o Social GeoMarketing.

Nos EUA encontramos exemplos perfeitos de adaptações dos negócios para chegada do aplicativo, como uma loja de roupas em Utah que descobriu que sua localização no jogo era na verdade um Pokéstop .

Aproveitaram a chance rapidamente e colocaram uma sinalização fora da loja dizendo que ali estava um Pokéstop, convidando as pessoas a tirarem fotos paras as redes sociais, incentivando os jogadores a marcar sua loja nos post.

Ou então uma agência de publicidade em Atlanta, que está usando um Café para experimentar como a mania Pokémon Go funciona no marketing.

O café está localizado entre dois Pokéstops. Como o jogo leva os jogadores para pontos, a loja esta sendo usada como um centro de apoio aos jogadores, disponibilizando 25 estações de carregamentos de celulares e um pedaço de bolo para os clientes que pegarem Pokémon dentro de seu estabelecimento.

pokemon 2

A cozinha do Zoe no Texas ofereceu um cartão de 25 dólares como um prêmio para pessoas que os twittarem fotos de suas capturas de Pokémon no restaurante.

L’inizio, uma pizzaria em Nova York aumentou 75% de suas vendas usando as iscas para atrair Pokémon para seu estabelecimento. Estas iscas servem para atrair Pokémons por 30 minutos.

No Brasil, o destaque vai para os motéis, que com sacadas engraçadas e trocadilhos maliciosos chamaram atenção e tiraram risadas de muitos internautas.

É com certeza uma maneira criativa de captar novos clientes.

O CEO da Niantic, John Hanke, revelou ao jornal Financial Times que o plano da empresa agora é criar “locais patrocinados”, onde uma marca pagaria para aparecer como um local dentro do universo do jogo. E o pagamento às marcas seria por número de visitas, ou seja, aos moldes dos anúncios de sites que recebem por cliques ou visualizações.

O mais atrativo do anúncio com certeza é a variedade de pessoas atingidas. O desenho Pokémon existe a mais de 20 anos, trazendo um público nostálgico com seus 30, 40 anos, até a nova geração, que com certeza embarcou nessa brincadeira.

Ficou morrendo de vontade de criar um pokéstop e atrair todo mundo para o seu negócio?

Você pode requisitar a criação de Pokestop através do link abaixo. Mas deixamos claro que não é garantido, mas tentar não custa nada né?

https://support.pokemongo.nianticlabs.com/hc/en-us/requests/new?ticket_form_id=319928

Boa caçada!

GOOGLE TRENDS É TENDÊNCIA!

Que o Google pensa em tudo nós já sabemos, mas você já ouviu falar do Google Trends?

O Google Trends (https://www.google.com/trends/) é uma ferramenta gratuita e ilimitada de análise de termos e palavras-chave pesquisados no Google.

Com ele é possível que se faça a filtragem por fatores demográficos, período de tempo, fontes de busca (como o Google Imagens ou Google News) e categorias.Ou seja, essa ferramenta nos traz um panorama do motor de busca do gigante buscador (Google), onde conseguimos identificar as tendências das buscas de procura de um termo, encontrando assim, as palavras-chaves que mais se conectam com o seu projeto.

É preciso deixar claro que como o próprio nome da ferramenta já diz, ela informa as tendências de busca e não um número exato, tanto que o nível de buscas é medido em uma escala de 0 á 100, onde a pontuação 100 demonstra grande procura e acesso da palavra em questão.

Para quem quer investir em links patrocinados, entender o que é Google Trends e como ele funciona trará uma visão mais ampla do mercado, como qual melhor época do ano você terá chances de vender seu produto ou qual a tendência de buscas de determinado serviço para o futuro. Pegue essa dica!

Esse ano as Olimpíadas desembarcam aqui no Brasil e o mundo inteiro estará com os olhos em nós! Com mais de 300 jogos diferentes e 32 modalidades olímpicas, esse evento não pode ser ignorado.

Vamos exemplificar essa ferramenta utilizando o termo Olimpíadas, com os filtros de todas as pesquisas da web, todo o mundo, de todas as categorias, desde o ano de 2004:

O primeiro gráfico que aparecerá em sua tela será o de Interesse Local, com ele podemos medir como ocorreu o comportamento de buscas com o passar do tempo desejado.

Note que o nosso gráfico tem uma onda de pico de procura de 4 em 4 anos, ou seja, a busca pelo termo vem aumentando com passar dos dias, devido a chegada da abertura das olimpíadas #VAIBRASIL

Abaixo do gráfico principal, a popularidade é dividida por países, regiões, cidades e linguagem.

E por ultimo, uma das mais importantes partes da pesquisa:

Os tópicos e as consultas relacionadas, que nos darão exatamente os termos que são buscados relacionados com a nossa palavra-chave, facilitando a comparação da popularidade do termo pesquisado e o que está atrelado a ele, te direcionando para o comportamento de quem será atingido por sua pesquisa.

Mas não para por ai, o Google Trends também permite ao usuário comparar o volume de procura entre duas ou mais palavras, isso não é genial?

Como exemplo podemos usar essa comparação entre olimpíadas e rio 2016, sendo a primeira palavra azul e a segunda vermelha:

e suas consultas relacionadas, pela mesma ordem:

Utilizando apenas um dos gráficos do Trends podemos ver nitidamente a diferença de volume de pesquisa de um termo em relação ao outro, além dos termos relacionados a esses termos, assim já ganhando uma diretriz para o uso de palavras-chaves.

Viu como você precisa conhecer e dar uma chance para esta ferramenta?

Encontre nessa possibilidade de utilização do Trends uma vantagem sobre seus concorrentes, expanda suas possibilidades, entenda as tendências, mude os rumos dos seus negócios e motive-se com esse clima de Olimpíadas, lembrando-se que quem sai na frente, tem grandes chances de chegar primeiro!

Google Adwords: Como começar a sua primeira campanha – Parte I

Google Adwords

No post anterior, mostramos como criar sua conta dentro do Google Adwords. Agora, vamos te ensinar a criar sua primeira campanha dentro do Adwords.

Parece difícil, mas não é! Nesse tutorial vamos ensinar tudo o que for necessário para você se sair super bem dentro da ferramenta de mídia do Google.

Vamos lá?

Primeiramente: como começar?

Comece acessando a guia “Campanha”, e clique no botão “Criar sua primeira campanha”.
Você vai escolher se quer direcionar seus anúncios para a “Rede de Pesquisa” (ou seja, para os usuários que buscam diretamente pelo Google), para a “Rede de Display” (ou melhor, para os usuários que usam AdSense em seus websites), ou para ambas as redes.

Campanha

A última alternativa oferece a maior exposição, mas a opção de “Rede de Pesquisa” por si só, sem dúvida, pode orientar melhor os usuários da busca ativa para suas palavras-chave.

Na tela seguinte, nomeie sua campanha e preste atenção a certas definições importantes. Na seção “Aparelhos” indique se quer anunciar em dispositivos móveis, além dos computadores pessoais (PCs). A seção “Locais” permite selecionar algumas nacionalidades, incluir ou excluir os países ou cidades.

criar camp

Na parte inferior da tela você encontrará a seção “Extensões de anúncio”, um recurso opcional para incluir informações comerciais relevantes em seus anúncios, como número de telefone, o endereço, entre outras informações. Na maior parte das vezes, essas inclusões são feitas sem qualquer custo adicional.

cpc camp - Copia

Definindo seu orçamento
Perto do final da tela de início da nova campanha, você vai configurar seu orçamento na sessão de “Estratégia de lances”.

cpc camp

 

Essa é uma das etapas mais difíceis de usar com êxito o recurso do AdWords. Fique atento, pois o orçamento de uma campanha tem dois componentes, o lance e o orçamento global por dia.

A espécie de lance escolhido vai possibilitar o pagamento da campanha por clique (CPC, ou custo por clique), impressão (CPM, ou custo por mil impressões) ou conversão (CPA, ou custo por aquisição).

O valor do lance em reais significa o valor máximo que você deseja pagar e influencia a classificação do anúncio. O que deve ser feito é se basear pelos objetivos de campanha e o quanto tem para bancar a sua campanha.

Faça um cálculo mensal do orçamento e divida por 30 (dias), e vai chegar ao valor máximo a ser pago por dia. Em uma campanha CPC, por exemplo, depois de receber cliques suficientes para bater o orçamento que escolheu para o dia, o Google não exibirá mais o seu anúncio até o dia seguinte. Essas indicações podem ser mudadas quando você quiser.

Escrevendo o seu anúncio
Definiu seu orçamento? Então é hora de criar o grupo de anúncios e os anúncios.

É sempre muito importante não copiar ideias e frases de anúncios de outras empresas, a fim de não ter problemas com direitos autorais, até porque você terá muito espaço para trabalhar e poderá experimentar distintos conteúdos e textos descritivos.

grupos camp

anuncios camp

Crie uma manchete de até 25 caracteres + duas linhas de descrição de 35 caracteres cada e depois suas duas urls: a de visualização e a url real. Uma dica importante é sempre taguear essa url real a fim de acompanhá-la no Analytics.

Aplique nessas linhas o seu melhor discurso de vendas e certifique-se que você escreveu tudo pensando em como atingir seu consumidor.

Escreva os textos sempre focados nos 4 P’s de Marketing: Praça, Preço, Produto e Promoção. Tudo isso tende a funcionar muito bem.

Mas sempre se lembre de que o Google aprova e ativamente policia os anúncios, então não tente inventar práticas que sejam duvidosas.

Abaixo do anúncio em si, você irá definir suas palavras-chave, o que também é um pouco mais complexo.

palavras acmp

Em geral, as empresas preferem manter o foco nas mesmas palavras-chave que usam no SEO de seu website. Portanto, as regras para melhor aproveitamento são semelhantes na execução do anúncio: quanto mais comum a frase ou termo, maior será o tráfego e, com isso, maior também será a concorrência para essa busca.

Os termos de pesquisa mais estreitos geram menos tráfego, porém menos concorrência. Tenha em mente que, para os termos de busca que tenham pouco tráfego, o Google não exibirá os anúncios em todos os lugares para os internautas, mas você será o único candidato para esse conjunto de palavras, chegando mais próximo ao público de target.

Entretanto, o próprio Google pode te ajudar na escolha de suas palavras-chave através da ferramenta Keyword Planner que te oferece alternativas de termos que você pode não ter pensado, junto com algumas estimativas de quanto tráfego eles poderiam obter e qual o nível de concorrência poderão proporcionar.

keyword cam

 

Não há limite para o número de palavras-chave que você pode utilizar, mas manter um número gerenciável é uma perspectiva inteligente. Uma vez que seu anúncio está escrito e as palavras-chave são selecionados, você vai (de novo) ser questionado por um lance para esse grupo de anúncios.

Você provavelmente vai querer deixar o mesmo lance que foi padronizado para a campanha. Salve o novo grupo de anúncios, e você está pronto para prosseguir.

Acompanhando seu desempenho
Uma vez que seu anúncio é criado e imediatamente após a criação do mesmo, você vai ser capaz de ver como ele está funcionando. A página inicial do AdWords mostra um gráfico compreensível de seu desempenho, além de tabelas que descrevem como as palavras-chave estão atuando.

resultados camp

Refinando seus anúncios

Depois de começar com o AdWords, o trabalho nunca estará concluído.

Um anúncio que teve bons resultados na semana passada pode estar inativo nessa semana devido à auditoria do Google em relação a sua qualidade ou porque um concorrente está oferecendo algo melhor do que você. Portanto, verifique seus anúncios regularmente para ver o que está funcionando e o que não está. Aumente seus lances quando for preciso.

Pause os anúncios fracos e mude seus anúncios completamente para ver se o texto diferente traz mais cliques.

Traçando as melhores estratégias

Sempre é importante avaliar algumas questões antes de definir as estratégias:

  • Qual o objetivo da empresa na internet?
  • Qual é o público-alvo e o que ele procura?
  • Quem são seus concorrentes e o que eles oferecem?
  • No que deixam a desejar?
  • Quais caminhos percorrer para ser melhor?

Tudo o que for traçado deve ir além dessas avaliações e você pode entender melhor com algumas dicas que a Moustache tem pra você:
Faça uma lista de palavras-chave genéricas
Na semana que vem, vamos dar umas dicas sobre como estruturar uma campanha previamente, ensinando você a montar uma árvore de campanha.

Mas enquanto isso, uma dica a seguir para estabelecer estratégias eficientes é simplesmente esquecer aquela lista imensa contendo keywords que a concorrência usa e dar espaço para termos mais específicos que priorizem suas conversões e qualifique o tráfego em potencial.
Aproveite tudo o que as ferramentas do Google Analytics tem a te oferecer
O Google Analytics será seu grande aliado para a criação de campanhas inteligentes, então nada mais sugestível que extrair o máximo de seus relatórios e ferramentas para adquirir informações sobre o comportamento do seu público.

Para analisar o desempenho dos anúncios é possível consultar quais deles estão gerando mais cliques e, principalmente, maior índice de conversões. Se a intenção é saber de onde os clientes estão vindo, basta observar a origem do tráfego.

Além desses dados, você poderá saber a média de gastos dos clientes em seu site, fazer análises por período de tempo, análises das palavras-chave, etc.
Foque em sua segmentação
Uma das maiores vantagens do AdWords  está na segmentação, ou seja, direcionar seus anúncios a um target específico, reduzindo as chances da campanha atrair o tráfego errado e consequentemente reduzindo seus custos.

Para a rede de pesquisa, a plataforma oferece algumas modalidades de segmentação, sendo elas por palavras-chave, local e idioma de destino; dispositivo e público-alvo. A rede de Display por sua vez acrescenta mais dois tipos de segmentação: canal e tópico.

Gostaram das dicas? Na próxima aula falaremos sobre a construção de uma árvore de campanha.

 

Propagandas da Heineken e sua Abordagem Junto ao Público Feminino

Não é de hoje que as propagandas de cerveja utilizam uma abordagem voltada ao público masculino em seus anúncios e comerciais. Mulheres semi nuas, falas machistas, chamadas ofensivas, tudo pra soar “engraçadinho” aos ouvidos masculinos. Com a Heineken, por um instante, não foi diferente disso.

Em meados de 2014, perto da final da Champions League, a marca de cerveja lançou a campanha “Shoe Sale” aqui no Brasil em que, simultaneamente à final do jogo, houve uma liquidação de sapatos para as mulheres “não encherem o saco dos maridos” durante o futebol.

heineken1

Veja bem, futebol já é em si um meio 99% machista, propaganda de cerveja também, e aí resolveram juntar o inútil ao desagradável de uma forma totalmente ofensiva ao público feminino.

Mulheres não podem assistir a um jogo de futebol? Mulheres não podem gostar de futebol? Mulheres tem que impreterivelmente preferir ir a uma liquidação de sapatos? Não mesmo.

Em contrapartida, no mesmo ano, a Heineken da gringa lançou a campanha “Match Your Half Ticket And Go To The Game”, em tradução livre: “Combine a metade do seu ingresso e vá ao jogo”, que foi o inverso da que rolava aqui no Brasil. Basicamente 3 namorados batalharam para conseguir a outra metade do ingresso que já estavam com suas namoradas (eles não sabiam que elas tinham), e depois de 3 etapas um dos casais ganha. Prático e não ofensivo, né?

Outra campanha da marca, só que esta a nível mundial e fugindo da base “futebol + brejas”, a “Moderate Drinkers Wanted”, que mostra várias mulheres sóbrias ou menos bêbadas, as quais cansam dos homens embriagados e cantam “I Need A Hero” da Bonnie Tyler, incentivando-os a beberem menos.

O que podemos dizer é que a Heineken Brasil começou a puxar melhor a abordagem das campanhas gringas da marca e a olhar diferente para as mulheres dentro do mercado de cerveja e do futebol. Claro que ainda há um longo caminho a ser percorrido e essa é apenas a primeira aqui no Brasil a abraçar as mulheres em ambos os meios inicialmente “para homens”, mas já dá para sentir o alívio que é ter uma campanha de futebol + cerveja diretamente para nós e, principalmente, que zoe com a cara dos homens.

Clique aqui para ver a nova campanha da Heineken #CHAMPIONTHEMATCH.

lalala

Você conhece o projeto Carne Ao Molho Madeira do Greenpeace?

Entre 2000 e 2012, a agropecuária foi responsável por metade do desmatamento ilegal nos países tropicais. No Brasil, até 90% da derrubada ilegal da floresta Amazônica neste período ocorreu para dar lugar ao gado e à soja – sendo 60% da área apenas para criação de gados.

Se você não sabia disso, não se assuste. A grande maioria das pessoas ainda não tem ideia da derivação das carnes, nem as consequências ambientais do desmatamento causadas pela atividade pecuária. Para seu conhecimento, mais de 40% da carne vendida no Brasil vem da Amazônia e mais de 40%, tem origem desconhecida. E, a partir de 2009, dentre diversos frigoríficos brasileiros, apenas 3 comprometeram-se com o Desmatamento Zero.

Com o propósito de conscientização de quem compra carne nos grandes mercados do país, o Greenpeace lançou uma ação de guerrilha em tais estabelecimentos, colando adesivos que questionam se o consumidor sabe de onde vem a carne que pretende comprar.

Para dar início ao Carne ao Molho Madeira, a ONG levantou dados e fez um ranking dos maiores supermercados do Brasil, baseado em três critérios: se a empresa tem uma política de aquisição de carne bovina livre de desmatamento, a qualidade e o rigor dessas políticas e a transparência dos supermercados com seus consumidores. O máximo que cada supermercado podia atingir era 100%, mas nenhum chegou perto disso.

A campanha, intitulada tem como objetivo fazer com que os consumidores pressionem as redes de supermercado a escolherem frigoríficos que não contribuam com o desmatamento da Amazônia, nem com a invasão de terras indígenas ou envolvimento com trabalho escravo para a criação de gados.

No final de 2015, a Moustache juntamente com a Marfrig Global Foods, iniciou uma campanha chamada #CarneConsciente. A Marfrig foi a primeira dos 3 grandes frigoríficos brasileiros a assumir o compromisso de Desmatamento Zero, completando no fim de 2014 o fim do mapeamento de todas as áreas de fornecimento de gado da empresa e monitorando-as.

Veja os vídeos da campanha aqui e aqui.

Com a morte do Rio Doce, de todo um bioma e de tudo o que vem acontecendo nos últimos tempos, quanto mais consciência e mais atitude tivermos para preservar o que ainda temos, estaremos movendo as peças para que a gente, os animais e a natureza, consigam ter uma vida menos comprometida com nossa própria inconsciência.

 

anigif_longform-original-13841-1459912948-4

Por que o Facebook está apostando tudo no Live?

Embora o Live do Facebook tenha começado como uma ferramenta para celebridades, depois da abertura para o público em geral, tal ferramenta cresceu muito rápido junto ao perfil demográfico no qual Zuckerberg mira daqui há 5 anos.

As janelas cruas e sem filtro para a vida dos outros são a grande novidade nas mídias sociais. Vários aplicativos lançados no ano passado e este ano – Periscope, Meerkat, Peach e Beme, entre outros – tentam aperfeiçoar esse tipo de experiência. E é exatamente isso o que o Snapchat faz tão bem – e o motivo pelo qual o aplicativo se tornou uma ameaça tão grande para o Facebook. Claramente é algo em que Zuckerberg também está pensando.

De fato, uma tendência recente nas mídias sociais é um distanciamento gradual de conteúdos altamente produzidos, particularmente no que diz respeito aos vídeos.

Muitas das funcionalidades do Live parecem ter sido pensadas para reforçar essa sensação de algo cru, algo que não tenha sido pensado nem ensaiado. É por isso que a empresa investiu tanto para reduzir a latência, ou o pequeno delay que as vezes acontece.

A ideia é que a audiência possa assistir e comentar os vídeos ao mesmo tempo, e quem transmite possa acompanhar e responder as interações em tempo real. O Live também tem uma nova função de busca para te ajudar a descobrir novos conteúdos. E o Facebook dá sugestões para que você sempre tenha algo para assistir.

Antes, os usuários só podiam postar reações estáticas aos vídeos – um “joinha” ou uma cara feliz. Essa era basicamente sua maneira de avaliar o vídeo. Agora, você pode reagir conforme o vídeo vai passando, e as reações aparecem num fluxo constante no pé da tela. Se for a reação de algum amigo, a foto de perfil dele também é exibida.

Além disso, se você assistir o vídeo de novo, todas as reações vão aparecer na hora certa. Se alguém deu uma curtida aos dois minutos, por exemplo, ela vai aparecer aos dois minutos quando você assistir o vídeo gravado.

Se tudo isso parece com o Periscope, o aplicativo de vídeo ao vivo do Twitter – que também mostra um mapa das transmissões, também permite reações em tempo real com ícones e também mostra as reações em comentários para os vídeos gravados? Bem, sim, as semelhanças são muitas.

Porém o que diferencia o Live do Periscope é óbvio: a audiência. E a prova disso começou quando o Facebook passou a priorizar o Live na timeline e várias empresas de mídia entraram com tudo nessa onda para construir suas audiências. O Facebook já se beneficia muito do efeito de rede, o que significa que você não precisa começar do zero quando adota o Live. As pessoas já estão lá.

Em paralelo a isso, a rede social já está criando suas próprias celebridades e gêneros. Liz Cook, uma tatuadora que trabalha ao vivo, já tem mais de 1 milhão de seguidores.Esther the Wonder Pig, que é, bem, é uma porca que faz muito sucesso. Tudo que é bizarro parece funcionar.

Parece claro onde o Facebook quer chegar com tudo isso: a TV tradicional. A empresa já tentou comprar os direitos de transmissão das rodadas de quinta-feira à noite da NFL, a liga de futebol americano (o Twitter ganhou a concorrência). O Facebook também estaria negociando com celebridades para que elas transmitam usando o Live. E, se alguém conseguir no Facebook Live os mesmos números de audiência que tem num canal a cabo (e isso é perfeitamente possível), por que investir na TV tradicional, que custa muito mais caro?

As escolhas das emissoras de TV podem ser infinitas, mas sua atenção, não. Embora o Live não signifique o fim da TV como a conhecemos, de uma coisa podemos estar certos: é o começo de algo novo. Vamos ficar de olho!

banner-destaque

WhatsApp: A Moustache te informa as últimas atualizações do aplicativo

Algumas novidades no WhatsApp, já anunciadas há um tempo, chegaram para atualização nos dispositivos móveis. Querem saber quais? A Moustache te fala.

A primeira mudança dentro do aplicativo é dentro da aba de “anexos”, por meio da qual tornou-se possível enviar documentos no formato PDF para seus amigos do WhatsApp.

A novidade está disponível nas versões 2.12.453 e 2.12.289 do app para Android, e na versão 2.12.4 do WhatsApp para iOS. Mesmo com a mudança, a aba de anexos continua tendo apenas seis ícones, já que as opções “foto” e “vídeo” foram combinadas em uma só opção, chamada de “Câmera”.

Por enquanto, só é possível enviar documentos no formato PDF. Arquivos do Word, PowerPoint e Excel ainda não são suportados pelo aplicativo. Vale notar, porém, que só será possível enviar o documento a um contato do WhatsApp se ele tiver recebido e instalado a atualização também.

A outra novidade é que o app para iOS agora também permite saber se as pessoas leram ou não seu recado direto da tela inicial do app, com tiques azuis ao lado de cada chat. A novidade já estava disponível para smartphones com Android, o sistema do Google.

Antes da atualização, caso você quisesse saber se alguém visualizou sua mensagem, seria preciso abrir a conversa. A nova funcionalidade descarta essa necessidade, com o tique – também chamado de “tick” ou “check” – azul duplo ao lado da conversa, confirmando o recebimento e a leitura da última mensagem enviada para cada contato.

Material-Design-version-of-WhatsApp

E aí, gostaram das novidades?

editavel-banner-tansamerica

A Moustache acertou em cheio e o novo portal da TV Transamérica está no ar!

A TV Transamérica é um canal com programação variada e que busca cobrir uma lacuna de conteúdo não abordada pelas principais emissoras com programas voltados para a o público da Curitiba e região metropolitana  através de matérias valorizam a música, a cultura, esportes, saúde, beleza e entretenimento locais.

Baseando-se nessas informações, a Moustache procurou criar um portal em que coubesse todo o conteúdo da TV Transamérica, ligando com o conforto de quem navega.

Por isso pensamos em um projeto de usabilidade para alcançarmos uma melhor navegação por parte do usuário. Depois de definirmos o projeto, partimos para a escolha de uma linha criativa a ser seguida, de modo que deixe a identidade visual mais agradável para o usuário.

Depois de definido, a Agência Moustache colocou a mão na massa, dando vida ao novo portal TV Transamérica, com uma linha criativa que interagisse com o usuário. Partindo da ideia de organização, o layout final teve a missão de ser algo impactante e, ao mesmo tempo, não cansativo para quem navega.

O resultado final foi surpreendente! E você pode ver o resultado acessando o portal oficial da TV Transamérica http://transamerica.tv.br/

Nathaly picaglia fala sobre uso de imagem

Nathaly Picaglia: Direitos autorais, O que fez o Jedi´s Burger mudar de nome. Saiba como usar nomes e imagens para sua marca.

Você sabe qual o limite e as regras para utilização de algum tema ou obra que já existe?
Nathaly Picaglia , Head de projetos da Moustache explica: se você fizer apenas referência, ou parecido, também se enquadra como direitos autorais violados.

No mundo da publicidade é comum dizermos que nada se cria tudo se transforma. Mas até onde podemos utilizar essa famosa frase de Lavoisier na prática? Claro que muitas obras já existentes podem e devem nos servir de inspiração, mas o uso de nomes, imagens, músicas e ideias de outras pessoas sem autorização, pode gerar dor de cabeça e um processo salgado. Isso ocorreu recentemente, em São Paulo com uma hamburgueria que aproveitou o sucesso de uma franquia de filmes para sua marca, conta Nathaly Picaglia.  A Jedi’s Burger, agora passou a chamar-se Jeti’s Burger após intimação judicial requerida pela detentora dos direitos autorais do filme.

O uso de nomes dos personagens nos lanches, as imagens impressas pelo local e o próprio nome fazem menção direta a algo já existente e bem conhecido o filme Star Wars, pertencente a Lucas Film, subsidiária da Disney. Por e-mail como nota esclarecedora, o filho de um dos sócios diz que no início não pensaram na possibilidade de processo. O fato de estarmos no Brasil, pode parecer que uma empresa como a Disney, estando tão distante nunca saberá da utilização de obras de sua autoria ou suas por direito, mas esse pensamento está errado, afirma Nathaly Picaglia.

A atual Jeti’s Burger recebeu notificação judicial para retirar a temática do filme Star Wars, já que eles faturam em cima desse tema. Os donos do estabelecimento disseram que tentaram acordo após o ocorrido para pagar pelo uso das imagens, mas foi negado pela Disney. Atualmente muita coisa mudou, a temática intergaláctica continua a mesma, mas a empresa teve que desembolsar para essa mudança.

É importante pensar que mesmo empresas pequenas ou vendedores independentes, até com uma fanpage no Facebook que vende bijuterias, não podemos usar imagens que não sejam compradas ou livre de direitos autorais, afirma  Nathaly Picaglia. Mas como saber isso? Parte do principio que toda e qualquer imagem, ilustração, música encontrada no Google ou em outros locais na Web possui direito autoral, pois pertence ou foi feito por alguém. No entanto, existem bancos de imagens com valores em conta, ou até banco de imagens free. O Pixstastock por exemplo, oferece um banco de 6. 000.000 imagens e devido aos seus 120.000 contribuintes ativos, você pode usar imagens com o royalty-free quantas vezes quiser.

 

Mas e se você quiser registrar sua obra? Basta pagar um boleto no site www.stn.fazenda.gov.br – SIAFI- Guia de Recolhimento da União
Impressão GRU – Simples, além de enviar carta registrada para o Escritório de Direitos Autorais.

 

Nathaly Picaglia é Head de Projetos da Agência Moustache.

Linkedin: https://br.linkedin.com/in/nathaly-picaglia-957231114